11 situações em que você joga dinheiro fora ao viajar

Não importa quanto dinheiro você tenha para poder viajar. Pode ser que você consiga viajar uma, duas ou três vezes por ano, seja em hoteis mais baratos ou nos super resorts 5 estrelas. De qualquer forma, ninguém gosta de “queimar” dinheiro, portanto é fundamental que você tome conhecimento das 11 situações em que você poderá estar, literalmente, jogando seu dinheiro no lixo ao programar sua tão esperada viagem de férias ou até mesmo a trabalho e estudo.

Dicas para economizar dinheiro nas férias

como viajar com crianças

 

1. Não fazer um seguro viagem

Este é o tipo de coisa que você precisa ter, mas que espera nunca precisar utilizar na viagem. Muita gente pensa: “Eu só vou ficar fora por um curto período de tempo. Vou ficar bem. Nadar com tubarões vai ser divertido e é apenas por um dia, nada de mal vai acontecer. Mas se algo ruim acontecer enquanto você estiver viajando e você não tiver coberto por um seguro viagem, você vai ter que pagar milhares de reais, dólares ou euros caso ocorra algum problema ou emergência. Acredite, o prejuízo será infinitamente maior, e muita coisa pode acontecer, portanto previna-se e garanta que não terá nenhuma surpresa desagradável.

O que você deve fazer: Faça um seguro de viagem! É barato, dependendo do seu cartão de crédito você ainda pode ganhar o seguro gratuitamente (mediante solicitação) ou pagar com desconto, e você ficará totalmente assegurado caso aconteça qualquer imprevisto.

2. Se prender a poucos sites de viagem e esquecer dos demais

Existem sites muito famosos de busca de passagens aéreas, hoteis e pacotes de viagens, como Expedia, Decolar, Kayak, Submarino, entre outros. Reservar as suas férias através de um desses sites é fácil e simples. Basta pesquisar, encontrar, pagar, e está feito. Mas eles não pesquisam todas as empresas ao redor do mundo e, usando apenas estes sites, você poderá perder excelentes promoções de companhias aéreas, hotéis e pacotes que não aparecem nessas pesquisas.

O que você deve fazer: Expanda seus horizontes para incluir sites como o Skyscanner, Momondo, Holiday Pirates, Late (hotéis), e Agoda (hotéis). Desta forma, você terá uma visão mais aprofundada de todas as promoções e preços lá fora.

3. Administrar mal o seu dinheiro

Seja usando cheques de viagem (obsoletos), sacando dinheiro antes de ir, ou usando casas de câmbio em aeroportos, você não está aproveitando as melhores taxas de conversão.

O que você deve fazer: Utilize o caixa eletrônico do destino para sacar dinheiro na moeda local e um cartão de crédito internacional para todas as suas compras. Verifique se o seu banco tem uma rede de caixas eletrônicos parceiros no país que você está visitando e pode lhe custar quase nada para sacar dinheiro local. Todo o resto pode ir em cartões de crédito – apenas informe sua empresa de cartão que você irá usá-lo na viagem para que eles não bloqueiem o cartão por suspeita de fraude depois de ver 15 piñatas aparecerem em suas compras recentes.

4. Reserva cedo demais

As pessoas ficam animadas com sua próxima viagem e, para torná-la real, reservam seu voo com muita antecedência. Ou outro extremo, esquecem de comprar e acabam esperando até o último minuto. Ambos são um erro.

O que você deve fazer: Reserve o seu voo cerca de dois a três meses de antecedência para garantir as tarifas mais baixas. Preços sobem e descem a todo momento por três razões principais, sendo elas: oferta, demanda e preços do petróleo. A menos que você seja um sheik árabe (pode nos emprestar R$ 100,00?), você não controla nenhum destes fatores. Mas cerca de dois a três meses antes da partida, as companhias aéreas começam a subir ou abaixar as tarifas com base na demanda e concorrência. Além disso, se você procurar voos ao longo de vários dias, os sites de reservas e companhias aéreas utilizam cookies para rastrear seu comportamento e podem até mesmo subir os preços se o virem voltar muitas vezes.

5. Ir nos restaurantes dos guias de viagem

Frequentando os restaurantes que aparecem nos guias de viagem ou próximos das principais atrações turísticas do seu destino pode te fazer pagar muito mais para se alimentar na viagem. Estes restaurantes sabem exatamente quem são seus clientes, e se começam a ter muito fluxo de turistas graças ao “Guia Fabuloso de Paris”, subirão seus preços facilmente para aumentar seu lucro.

O que devemos fazer: Use sites que reúnam comentários e avaliações de outros turistas que visitaram o local, como o crowdsourcing sites como o Yelp, Foursquare, Trip Advisor, entre outros. Estes sites são fontes globais de informação, onde você pode encontrar os mais bem avaliados (por locais) restaurantes em todo o mundo, incluindo por preço, localização, atendimento e qualidade.

6. Perguntar onde comer de forma errada

Mesmo parecendo que você está fazendo a coisa certa perguntando aos locais “onde devo comer”, desta maneira você induz o morador do destino a te indicar lugares que eles acreditam que serão bons para o turista, no caso os restaurantes mais caros.

O que você deve fazer: Parece simples, mas perguntando: “Onde você come”, fará toda a diferença para o seu bolso. Ao invés de adivinhar o que você pode gostar, o local poderá direcioná-lo a um restaurante fora do foco turístico, voltado aos moradores da região, que poderá ser até mais autêntico e, muito provavelmente, mais barato.

7. Não visitando o balcão de turismo do local

Geralmente, eles têm sugestões e informações sobre eventos, festivais, e saem um pouco das informações batidas que você encontra nos guias, até porque são mais atualizados e muitas vezes feitos pelos locais que estão alí diariamente e sabem exatamente o que há de melhor para fazer.

O que você deve fazer: Visite o conselho de turismo quando chegar no local, geralmente terá um desses dentro do próprio aeroporto ou próximo a ele. Como eles são especialistas na região, podem te fornecer um monte de informações úteis, reservar excursões e direcioná-lo para as atrações de acordo com o seu interesse.

8. Não pedindo informações em albergues

Os albergues são uma boa opção de hospedagem para quem está em busca de baixo custo, diversão e sociabilização, mas não são para qualquer um, mesmo que a maioria tenha quartos privativos também. Porém, se você evitá-los completamente poderá estar perdendo bastante dinheiro em sua viagem. Os albergues tem funcionários cujo único trabalho é direcionar as pessoas para atividades e passeios de baixo custo, já que recebe muitos hóspedes em busca de economia.

O que você deve fazer: Mesmo que você não esteja hospedado em um albergue, entre em algum e peça recomendações de lugares baratos para comer, ou até mesmo empresas de turismo e atividades mais em conta. Se existir, eles vão saber exatamente o que indicar. Uma busca rápida pelo mapa do Google ou em sites especializados em albergues, como o Hostelworld, poderá mostrar os mais próximos a você.

9. Não pesquisar as melhores taxas de hotéis

Sites de reserva acabam “comendo” uma parte dos recebimentos dos hoteis. Isso significa que ao receber reservas pelos sites os hotéis podem estar perdendo lucro, já que estes sites também precisam receber os ganhos deles.

O que você deve fazer: ligue para seus hotéis de interesse e pergunte se eles não tem taxas menores em relação às expostas nos sites de reservas. Não custa nada perguntar e você pode conseguir um bom desconto no final das contas.

10. Não acumular milhas

Este é um dos mais fáceis, mas também o mais frequentemente esquecido por conta da falta de informação dos cartões de crédito. Se você não está acumulando milhas com suas compras de passagens aéreas e compras do seu cartão em despesas do dia a dia, está deixando de ganhar pontos para poder viajar mais barato e, quem sabe, até mesmo não pagar nada pela passagem em sua próxima viagem.

O que você deve fazer: Certifique-se de que todos os seus gastos com cartão de crédito estão sendo computados em algum programa de fidelidade de sua escolha, e assim você vai acumulando pontos e trocando por benefícios.

11. Não obter um cartão de turista

Se você está planejando conhecer vários lugares no destino, você vai precisar pagar várias taxas de ingressos e inscrições. Ao pagar separadamente em cada atração que você vá visitar, você está desperdiçando uma grande quantidade de dinheiro que poderia ser melhor gasto de outras formas em sua viagem.

O que você deve fazer: Obter um cartão de turista. Eles podem ser comprados em qualquer escritório de turismo e normalmente permitem que você entre em todas as principais atrações da cidade por um valor e taxa únicos. Estes cartões são ótimos para economizar dinheiro e você ainda pode acabar ganhando descontos em restaurantes e transporte público. Uma excelente economia.

One thought on “11 situações em que você joga dinheiro fora ao viajar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *