Já que você vai beber álcool… Faz o seguinte

A gente sempre fala que você deve evitar bebidas alcoólicas se quiser emagrecer. Na verdade, deve evitar se quiser cuidar da sua saúde em geral. Mas a gente sabe que ninguém é de ferro e que você provavelmente vai acabar bebendo aquela cervejinha no próximo churrasco da família.

Pois é, mas será que existe alguma saída para isso tudo? Quer dizer, será que existe uma maneira de consumir bebidas alcoólicas que não coloque por água abaixo todo o seu esforço para manter a saúde em dia? Calma, a gente tá aqui para dar 5 dicas de como você pode consumir bebidas alcoólicas sem acabar com a sua saúde.

Dicas para beber menos

Então vamos lá:

Número 1: Prefira copos retos e sente-se. Um estudo feito em 2015 pela Universidade de Bristol, no Reino Unido, chegou à conclusão de que pessoas que bebem de copos retos ou com indicação de mL tendem a beber até 60% mais devagar e em menor quantidade do que pessoas que usam copos curvos ou sem indicação de quantidade. Isso porque o seu cérebro acha mais difícil calcular o quanto você já bebeu quando o copo é curvo. Além disso, você provavelmente vai beber mais se estiver de pé do que quando está sentado.

Número 2: Escolha as bebidas claras. Bebidas “escuras” (como uísque, vinho tinto, conhaque e tequila) possuem uma maior concentração de congêneres, compostos químicos que surgem no processo de fermentação da bebida. Essa substância está diretamente relacionada à intensidade dos sintomas da ressaca, que são maiores se comparados à bebidas “claras”, como cerveja e vodka, por exemplo.

Número 3: Deixe as bebidas doces como uma segunda opção. Drinks doces, como sangrías, piñas coladas e combos com energético não só facilitam a ingestão de uma grande quantidade de álcool, como também causam no seu corpo os efeitos de você ingerir… bem, doces. Sem falar que bebidas açucaradas chegam mais rapidamente ao fígado, já que o estímulo do açúcar no metabolismo é rápido. E ainda tem o fato de que o próprio álcool ajuda – e muito – no ganho de peso, como explicamos anteriormente.

Número 4: Localização é tudo! Preste atenção onde você está bebendo. É num barzinho tranquilo de noite? Numa festa cheia de gente? Na praia num belo dia de sol? No sofá de casa? O lugar pode influenciar muito em como você bebe. Se tem muita gente bebendo ao seu redor, fica muito mais fácil exagerar na dose. E tome cuidado com lugares muito quentes ou abafados, você provavelmente estará suando. E suor significa desidratação. Isso nos leva à quinta dica.

Número 5: Água faz toda a diferença. Talvez até seja meio batido dizer que beber de barriga vazia nunca é uma boa ideia e que um copo d’água pra cada de bebida é um dos segredos de beber com moderação. Mas a verdade é que existe uma explicação por trás disso tudo: tomar água entre uma bebida e outra mantém o seu corpo hidratado e dilui o álcool no estômago, retardando o processo de metabolização do álcool. Isso diminui a chance de você passar dos limites na bebida e de ficar bêbado. Mas mesmo seguindo todas essas dicas, é MUITO importante que você entenda o que o álcool faz no seu organismo.

Todo mundo já ouviu falar que beber uma taça de vinho tinto por dia faz bem. E realmente isso pode ser verdade: existem vários estudos indicando que, por conta dos antioxidantes da bebida, um consumo diário e moderado de vinho tinto pode ajudar a prevenir doenças cardiovasculares, formação de pedras nos rins e ainda está correlacionado com um menor risco de se desenvolver Alzheimer. Além disso, um estudo feito pelo Hospital de Clínicas de Porto Alegre chegou à conclusão de que a ingestão de uma taça de vinho tinto durante o jantar reduz a pressão sanguínea
de pessoas obesas e hipertensas.

Quando você bebe, entre 20 e 25% do álcool presente na bebida é absorvido imediatamente pelo seu estômago direto pra sua corrente sanguínea. O resto é absorvido pelo seu intestino. Depois de absorvido, o álcool vai até o fígado para ser metabolizado. E é por causa dessa passagem pelo fígado que o consumo excessivo de álcool pode provocar problemas sérios como a cirrose hepática, por exemplo. Uma dose de bebida equivalente a um copo de cerveja ou uma taça de vinho, por exemplo, demora cerca de 90 minutos para ser metabolizada pelo fígado.

Mas é claro que esse número é uma média e pode variar de acordo com a sua idade, gênero, porcentagem de gordura corporal e ainda com a alimentação que acompanhou essa dose. Por exemplo, mulheres normalmente levam mais tempo pra processar o álcool do que os homens. Tudo bem, mas você provavelmente não para no primeiro copo.

O que acontece com o todo esse álcool que você ingere?

Quitoplan Vale a PenaPense em uma fila de banco: tem 38 pessoas na sua frente e só dois caixas atendendo, o que significa que você provavelmente vai ficar lá por horas e mais horas até conseguir sair. É a mesma coisa com o álcool: como o seu corpo só dá conta de metabolizar uma pequena quantidade por vez, todo o excesso fica na fila esperando a sua vez.

A fila é a sua corrente sanguínea, então você acaba sentindo cada vez mais os efeitos da bebida. E é isso que a gente chama de “estar bêbado”. Quando a fila acaba, todo o álcool foi metabolizado e já virou glicose, você para de estar bêbado. Por agir sobre o sistema nervoso central, o álcool diminui a sua coordenação motora e deixa sua frequência cardíaca e suas funções cerebrais mais lentas.

Além disso, ele afeta o córtex central, fazendo você se sentir menos inibido, e reduz a produção de vasopressina, um hormônio antidiurético. Aliás, é por isso que sentimos tanta vontade de ir no banheiro quando bebemos. No fim das contas, o dito “beba com moderação” é a grande resposta para o consumo de bebidas alcoólicas. Sim, elas fazem parte da vida da maioria das pessoas, e uma vida saudável é uma vida equilibrada.

Inclusive tomar um drink de vez em quando ou um vinho no fim do dia podem fazer bem para a sua saúde mental e ajudam a socializar. Mas se você por alguma razão não bebe, não tem por que começar. E o importante é não perder o controle. Seguindo essas dicas e entendendo qual o efeito que as bebidas tem no seu corpo, já é um grande primeiro passo para um consumo consciente e uma vida mais saudável.

Ah, e não custa lembrar: se for beber, deixe o carro em casa, né? Vocês bebem com frequência? Já conheciam essas dicas que a gente deu? Já tentaram alguma delas? Contem pra gente nos comentários! E manda essa postagem para seu companheiro ou companheira de bebida! Um forte abraço e até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *